Make your own free website on Tripod.com

Estudos
Onde estão os nove?

Home

Existe o Inferno de Fogo?
A Psicologia da Educação Cristã
Os quatro piláres ministeriais da igreja
Casamento: Benção de Deus
Essas Mulheres!!!
Clame ao Senhor!
Onde estão os nove?

Imagine esta cena de Lucas 17: Jesus a caminho de Jerusalém, com a data da crucificação se aproximando. Ao passar entre a Samaria e a Galiléia, se aproxima de uma aldeia cujo nome não se registra. E fora desta aldeia, dez leprosos acampados em tremendo abandono e vergonha.
Claramente nove destes leprosos eram judeus, e um era samaritano. Ora, os judeus daquele tempo nem encostavam nos samaritanos, muito menos viviam com eles. Mas aparentemente, o sofrimento em comum destes dez os juntara na dor que compartilhavam.
Se você já estudou a lepra, então consegue imaginar em que condições sórdidas eles viviam. Eram repugnantes as condições em que viviam os dez leprosos nos dias de Jesus! Eles não possuíam cobertura social do governo, não tinham aposentadoria, auxílio-doença, convênios médicos, vales-refeição, internações hospitalares, suporte social algum. Tinham sido abandonados totalmente pela sociedade.
Eram párias sem teto - obrigados a viverem num acampamento longe da cidade. A lei exigia que os leprosos ficassem à distância de pelo menos 100 metros dos não enfermos. Quando passava alguma pessoa, os doentes tinham de gritar: Impuro, impuro!
Dependendo da duração da lepra, uns tinham perdido dedos das mãos, dos pés, orelhas, dentes, braços, nariz. A pele possuía lesões e estava podre - e o mau cheiro e o aspecto eram insuportáveis. Estes homens mendigavam, pediam, e ingeriam comida que os outros nem iriam querer olhar. Provavelmente viviam do lixo.
Porém, o que mais atormentava estes párias, era a lembrança dos queridos que tiveram de abandonar quando o sacerdote os declarou leprosos. Eles perderam esposas que os amavam, filhos adoráveis que brincavam com eles. Perderam lares, carreiras, o respeito, e qualquer esperança de serem úteis. Alguns deles provavelmente haviam sido judeus fiéis, enraizados na tradição da igreja. Contudo agora estavam acampados fora de uma aldeia sem nome, expostos, num viver de vergonha e sofrimento inexprimíveis.

A Lepra na Bíblia Sempre Foi um Tipo de Pecado!
As escrituras mostram o leproso como tipo de pecador vivendo em desonra - debilitado e gasto pelos terríveis efeitos do pecado.
Não sei como foi que os dez leprosos algum dia ouviram sobre Jesus. Talvez um enfermo tenha passado e lhes dito das curas milagrosas que Jesus tinha realizado com leprosos de outras cidades e aldeias. De qualquer modo, de algum jeito souberam que Jesus ia passar por lá - e estavam esperando ansiosamente para vê-Lo!
Não pediram dinheiro, e nem para ir para o céu quando morressem. Gritaram pedindo misericórdia! Era como se estivessem implorando: Jesus - como pode o Senhor ver esta cena tão triste, e não ter misericórdia? Como pode nos recusar?
Tenho certeza de que Jesus não recuou e nem se desviou nem por um instante. Olhou-os bem no rosto - e com grande compaixão disse: Ide e mostrai-vos aos sacerdotes (Lucas 17:14).
O que será que os leprosos pensaram? Voltar para o sacerdote? Ora, foi ele que nos examinou e nos declarou impuros! Foi ele que nos pôs fora da cidade. Se nós todos, em dez, aparecermos na sua porta, ele vai nos dar uma olhada e zombar de nossa imprudência. Ninguém jamais foi curado de lepra. Ele vai pensar que estamos loucos!

Jesus Disse a Estes Leprosos
A Mesma Coisa Que Disse a Todos Leprosos Que Havia Purificado:
"Mostra-te ao Sacerdote Como Testemunho!"
Em Lucas 5:14, Jesus havia dito a outro leproso: Vai...mostra-se ao sacerdote e oferece, pela tua purificação, o sacrifício que Moisés determinou, para servir de testemunho ao povo (Lucas 5:14).
Ora, nenhum leproso podia simplesmente voltar para casa, para a igreja ou seu sindicato. Havia algumas coisas que ele tinha de fazer.
Primeiro, ele teria de ser declarado purificado por um sacerdote - e isso obrigava a um cerimonial muito elaborado e detalhado, que durava oito dias. Tinha de ter todos os pelos raspados, ser banhado e examinado. Após isto, viriam os sacrifícios, o espargir do sangue e do óleo, unções, ofertórios. E depois de tudo isto, ele teria de esperar mais oito dias antes de poder ser devolvido à família e aos seus direitos. Contando tudo, o processo levava dezesseis dias de atividades religiosas incríveis!
Estas cerimônias altamente religiosas eram todas simbólicas - tipos usados para ensinar as pessoas a respeito da glória do Messias. Está tudo descrito em Levítico 14 - e foi isso que os dez leprosos voltaram para fazer na cidade.
Nestas alturas Jesus e os apóstolos provavelmente já tinham comido alguma coisa e estavam na estrada, bem adiante da aldeia. Porém, de repente, ouviram uma algazarra atrás deles. Quando se viraram para olhar, viram um homem correndo para eles - gritando e agitando os braços! Um dos discípulos disse: É um dos dez leprosos da cidade. E quando ele se aproximou, ouviram-no gritando: Glória - glória a Jesus! Louvado seja!
Era o samaritano! Quando chegou até Jesus, prostrou-se aos Seus pés - e explodiu em louvor e ações de graças! Do íntimo do seu ser jorrou adoração ao Filho do Deus vivo: Tu és Deus! Não conseguirias fazer isso a menos que fosses o Filho de Deus. Louvado seja Deus! Glória!
Jesus baixou Seu olhar para ele e disse: Não eram dez os que foram curados? Onde estão os nove? (Lucas 17:17). Ele estava perguntando: Por que apenas você? Onde estão seus amigos, os outros que Eu curei?

Os Nove Leprosos Tinham Verdadeiramente Sido Tocados Pelo Poder de Jesus
Haviam Se Transformado em Testemunhas do Seu Poder!
Vai...ao sacerdote...para servir de testemunho ao povo (Lucas 5:14). Por muitos anos estes leprosos teriam um testemunho de poder. Poderiam passar o resto de suas vidas falando sobre como Jesus simplesmente disse uma palavra, e foram curados:
Já fui leproso! Estava inteiramente só, sem esperança - sujo, imundo, perdido, à morte. Aí Jesus veio e me limpou. Faz vinte e cinco anos que estou curado - louvado seja o Seu nome!
Tudo isso soa maravilhoso. Mas o problema, é que estavam falando de um Homem que não conheciam - estavam testemunhando do poder de um Salvador a respeito do qual nada sabiam! Só O viram de longe. Sabiam como Ele era, como falava, como andava - mas nunca haviam se aproximado dEle e de Seu coração!
Desejamos que tenham mais de Cristo!

Agora Quero Lhes Falar Sobre o Homem Remanescente
Aquele que, Dentre os Dez, Se Vira e Volta Correndo para Jesus!
Por que é que, em cada geração, há um remanescente que corre atrás de Jesus cheio de paixão e de ações de graças? Por que Deus sempre tem um, em dez, que deixa tudo e volta só para adorar e louvar a Cristo - enquanto os outros noventa por cento continuam na rotina?
Eu vou para Jesus! Quero conhecer Aquele que me curou! Ele chegou à mesma conclusão à que todos os remanescentes chegam:
Lá fora não há nada que eu deseje. Tudo é vaidade! Eu vou para Jesus - Ele vai ser a minha realidade!

Nem por um Minuto Pense que o Leproso Purificado Voltou Só Para Dizer Obrigado
Não, Ele Ficou Impregnado pelo Desejo de Adorar Este Homem, Jesus!
O leproso restante não conseguia parar de gritar Glória!; louvores brotavam do seu interior!
Eu acho que se alguma pessoa adora a Cristo como este homem fez - prostrando-se a Seus pés, gritando sua gratidão sem se conter - essa pessoa está resolvida a jamais deixar a Jesus! Em seu coração está dizendo: A quem irei? Ele tem as palavras da vida eterna!
Depois que este leproso acercou-se de Jesus a segunda vez, as escrituras dizem que Jesus o salvou. E disse-lhe: Levanta-te e vai; a tua fé te salvou (Lucas 17:19). Desta vez Jesus lhe deu mais do que a purificação: Ele salvou sua mente, seu corpo e seu espírito. E é isso que Deus está dando a todos que se aproximam dEle hoje: salvação por inteiro!
Amado, você e eu temos algo superior ao que este leproso tinha. Temos não só uma porta aberta, mas um Pai amoroso que nos diz: Venha - você está limpo. Creia nisto - aja baseado nisto. Venha e encontre Cristo! Aleluia!